3 de jul de 2009

E DEU “CURÍNTIA”...

Será que legislação trabalhista não prevê taxa de urgência para colunistas e cronistas? Se previr, vou cobrar de mim mesmo por estar protelando esta coluna até hoje (quinta-feira), deixando os editores em palpos de aranha pela falta de minha matéria semanal. E também isso de ser jornalista amador... Amador não, que agora posso fazer valer meu diploma de Comunicação Social que nunca registrei por preguiça. Isso deriva do vicio nacional de deixar tudo sempre para a última hora, seguindo aquele velho lema: “Rápido ainda que mal feito”. Mas, como Deus é brasileiro tudo sempre acaba dando certo (às vezes).
Acabei de voltar da minha academia de ginástica onde procuro manter o corpinho em forma para alegria das fãs e lá fui obrigado a assistir durante quase duas horas à programação matinal da TV Record (a emissora do Macedão) comandada por apresentadores engomadinhos e, sobretudo, metidos a engraçados. É incrível a incompetência do departamento de jornalismo daquela emissora. Quando encontram um assunto, seja ele qual for, falam exaustivamente dele o tempo todo. Outro dia, aliás, noutros dias, jogaram conversa fora sobre o reality-show A Fazenda, da própria emissora, discutindo e entrevistando um troglodita, Theo qualquer coisa, sobre sua eliminação no programa. O moço é poço de ignorância e, pelo visto, os entrevistadores também.
Hoje a coisa foi pior ainda. Duas horas exaltando a vitória do “Curíntia” sobre o Inter na Copa do Brasil - merecida, é verdade já que o colorado não jogou bulhufas. Quem não merecia éramos nós espectadores compulsórios da Record das tevês da academia. Os apresentadores se derretiam em elogios ao Timão chegando ao ponto de falar que até os bares do Rio de Janeiro estavam cheios de torcedores fanáticos, enlouquecidos, vestidos com a camiseta do Mosqueteiro Paulista.
Exagerar, tudo bem, mas mentir, aí também já é demais! Cariocas são capazes de torcer por times de qualquer estado menos pelos de São Paulo. E, além do mais, o Corinthians não é um time de paulistas. O Corinthians é o maior time de nordestinos com sede em Sampa. Esse é um problema de identidade. Como o Apedeuta de Brasília todos eles se intitulam paulistas, mas para os paulistas autênticos não passam de “baianos”.
Prá botar a tampa neste assunto, um esclarecimento: Não sou torcedor do Colorado e, também não perdôo aqueles torcedores vestindo camisetas do Grêmio apoiando o time paulista. Ridículo! O colunista aqui só tem dois times: O Mengão – o Rubro-Negro carioca e o Sá Viana – o Tricolor dos Álamos. O resto é o resto...
*******
SOBRE A VÍRGULA
Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

VÍRGULA PODE SER UMA PAUSA... OU NÃO.
Não, espere.
Não espere.
ELA PODE SUMIR COM SEU DINHEIRO.
23,4.
2,34.
PODE SER AUTORITÁRIA.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.
PODE CRIAR HERÓIS.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.
E VILÕES.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.
ELA PODE SER A SOLUÇÃO.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.
A VÍRGULA MUDA UMA OPINIÃO.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.
UMA VÍRGULA MUDA TUDO.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer dar pitaco? É aqui. Obrigado por seu comentário.