6 de jun de 2011

NÓS PEGA O PEIXE


A surpresa de chegar a publicar a coluna de numero cem aqui no Tribuna é mais minha do que dos meus pacientes leitores. Vamos combinar que escrever uma centena de laudas sobre o nada, ou quase nada, é como tirar leite de pedra. Todo domingo ao entardecer, voltando para o Rio de Janeiro, vindo do sitio em Petrópolis, o desespero vai aumentando enquanto matuto sobre que assunto escrever nesse espaço em branco a me desafiar na tela do computador. Escritores, jornalistas, colunistas, comunicadores, penso eu, devem ter facilidade em criar assuntos para seus escritos e matérias, mas me sinto sempre um reles troca-letras brigando com o teclado que, maliciosamente, teima em trocar de lugar suas letras e símbolos. Ele sabe que não sou do ramo e vive me sacaneando, em cada dez palavras erro as teclas de cinco, mas, teimoso como suou cá estou em pela centésima vez.
Nos últimos dias o noticiário esta tomado de gente se posicionando quanto a tal nova cartilha da língua portuguesa entregue pelo MEC na rede publica, de autoria de uma professora(?), Heloisa Ramos – que foi distribuído 485 estudantes jovens e adultos pelo Programa Nacional do Livro Didático – onde é ensinado que não se pode exigir dos alunos que se expressem de maneira gramaticalmente correta defendendo o uso da linguagem popular e admitindo erros gramaticais grosseiros como “nós pega o peixe”. O já tristemente celebre livro: “Por Uma Vida Melhor”. E, pior que tudo, o MEC, que o distribuiu se recusa a recolhê-lo.
Um leitor de O Globo – Gilberto Souza Esmeraldo - escreveu:
-“Depois das trapalhadas no Enem, o MEC apareceu com uma insensata cartilha, incentivando o homossexualismo em crianças. Não satisfeito o ministério vem com uma nova pérola a lúdica cartilha “Por Uma Vida Melhor”, pois, se isto for livro, é de brincadeira e de mau gosto. É preciso tomar-se consciência realmente, de que um pais é fruto de sua educação. E nossa deseducação, com o beneplácito do governo federal, exige a imediata indicação do deputado Tiririca para ministro da Educação, já que pior do que está não fica. Nois adoraria ver ele nesti cargo di ministriu.
A procuradora da República, Janice Ascari, protestou no seu blog:
- “Vocês estão cometendo um crime contra os jovens, prestando um desserviço à educação e desperdiçando dinheiro público em matéria que emburrece em vez de instruir. Essa conduta não é cidadã é inadmissível, inconcebível e, certamente, sofrerá ações do Ministério Público”.
Na internet os sites de relacionamento fervem com opiniões apaixonadas na defesa – da parte daqueles que são incapazes de admitir erros nos atos dos cumpanheiros - e no ataque de quem vê nessa atitude um enorme retrocesso nos objetivos educacionais do nosso pais.
Hoje ainda não sabemos que rumo tomarão as coisas nos próximos dias, mas continuarem como estão por certo não será o melhor para aqueles que ainda amam “a ultima flor do Láscio, inculta e bela”.
Se meus antigos professores, principalmente D. Lucí Severo, e outros tantos mestres no meu longo caminho até hoje, pudessem se pronunciar por certo estariam na primeira fileira com os que protestam contra mais este crime contra a educação.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer dar pitaco? É aqui. Obrigado por seu comentário.