12 de dez de 2009

FLAGRENAL


O campeonato brasileiro de futebol está chegando ao fim, faltando apenas uma rodada, com o Flamengo em primeiro e, logo atrás dele, o Internacional. A rodada decisiva será agora, domingo, e tudo está nas mãos, ou melhor, nos pés do Grêmio que joga no Maracanã com o rubro-negro carioca. Uma vitoria do tricolor gaúcho dá o campeonato ao seu arqui-rival, o Colorado. E como são dois times gaúchos nada mais normal de que se ajudem mutuamente... Errado. É mais fácil o capeta se dispor a um encontro fraternal com São Miguel do que isso se concretizar.
Na internet pululam grupos de torcedores gremistas incentivando o Fla a derrotar o Inter chegando ao ponto de estarem, aqueles moradores aqui no Rio, dispostos a se misturarem aos urubus na galera do Maraca só para não darem à turma da Beira Rio o gostinho de mais um titulo. Aqui no Bairro Peixoto, um esconderijo em Copa onde moro, já tem gente de azul até convidando para uma churrascada comemorativa do hexa-campeonato rubro-negro. Coisa de loucos.
Uma vizinha minha, colorada doente, daquelas que acompanharam o time até o Japão só para vê-lo campeão do mundo, já informou no Facebook que, em caso de vitoria gremista, desfilará por Copacabana envergando a camiseta tricolor. (Cá entre nós... disso eu duvido). Não duvido da vitoria gremista, duvido sim que a moça consiga sobreviver debaixo do uniforme mosqueteiro.
A gauchada residente aqui na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro já se dividiu e a imprensa daqui já anuncia uma nova Guerra dos Farrapos entre Azuis e Colorados que, em sua opinião, o gaúcho é um ser extremado incapaz de atitudes conciliadoras. Somos preto, preto, branco, branco... Os cinzas e meios tons não existem e muito menos os tons pastéis.
Sou Flamengo e isto me basta! O hino da Nação Rubro-Negra apregoa:
“Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.
Flamengo sempre eu hei de ser...
É meu maior prazer vê-lo lutar,
Seja na terra, seja no mar.
Vencer! Vencer! Vencer!

“Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer.”
Por isso sempre agradeço a quem pela primeira vez me mostrou em uma página do “Globo Esportivo”, na velha livraria do Fernando Tarragô, uma fotografia do Mengão, desculpem-me, do Flamengo, que naquele tempo ainda não se usava este popular aumentativo. A visão daqueles jogadores com suas camisetas listradas em vermelho e preto traçou ali meu destino de torcedor.
Por tudo isso, me perdoem os ortodoxos, sou gaúcho com muito orgulho mas minha alma é rubro-negra.
Mesmo ainda sem saber qual será o resultado do jogo com o Grêmio no próximo domingo agradeço existir o Flamengo no mundo, já que para competir com ele em meu coração só existiu o Sá Viana e esse...

DA-LHE MENGÃO!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer dar pitaco? É aqui. Obrigado por seu comentário.